Apóstolo da santa violência

Ao Apóstolo São Paulo, para quem a palavra de Deus era como um gládio de dois gumes que atinge até a juntura da alma com o espírito (cf. Hb 4, 12), a Providência concedeu a graça de fazer violência às almas e ser capaz de operar conversões extraordinárias, ou pela qualidade ou pela quantidade das pessoas por ele convertidas, de maneira que abriu um sulco sobre o qual a Igreja Católica se desenvolveu.

Foi Nossa Senhora quem obteve para São Paulo esse dom, porque ele tinha muitos obstáculos a vencer naquela época de luta, em que era preciso derrubar o paganismo.

Nós devemos pedir também essa santa violência para derrubar a Revolução que é hoje muito mais poderosa do que foi o paganismo no tempo do Império Romano. Compreende-se, portanto, que os Apóstolos dos Últimos Tempos tenham uma violência como a de São Paulo.

Plinio Corrêa de Oliveira (Extraído de conferência de 25/1/1965)
Revista Dr Plinio 262 (Janeiro de 2020)

Compartilhe