Tradição, Família e Propriedade


Luz, água ou lenha?

Continuação...

Além da difusão de obras, a TFP promove cursos gratuitos sobre assuntos cívico-culturais para formação e recrutamento de sócios e de militantes.

Tanto as obras quanto os cursos se destinam como já disse, a combater a filosofia materialista e evolucionista, bem como a sociologia, a economia e a cultura que desta decorrem. Entretanto, na peleja não basta demolir. É preciso preservar e construir. Com base na filosofia de São Tomás de Aquino, e nas Encíclicas, a TFP põe em realce os grandes valores positivos da ordem natural e especialmente três destes valores que são a Tradição, a Família e a Propriedade. Daí o nome da entidade.

A ação em prol desses valores não se faz apenas no campo doutrinário. A TFP tem combatido os projetos de lei, os fatos, os costumes que atentam contra esses três valores, em uma ação com a qual o esquerdismo só tem a perder.

Partindo da persuasão de que nosso povo - um dos mais intuitivos e inteligentes da Terra - tem em sua alma profundas raízes de fidelidade à civilização cristã, essa luta se tem feito por meio de triunfais apelos à opinião pública. E, apesar de muitos nos chamarem de anacrônicos, o público sempre nos disse sim.

Nossas quatro grandes campanhas foram: a) em 1961-1963, promovida propriamente pelo grupo de amigos que deu origem à TFP, uma larga atuação de protesto contra a reforma agrária socialista e confiscatória do sr. João Goulart. Abaixo-assinado de 27 mil agricultores ao Congresso. Quatro edições de Reforma Agrária - Questão de Consciência, em 19 meses. Mensagens de aplauso de senadores, governadores, deputados federais e estaduais, e centenas de prefeitos, Câmaras Municipais e entidades de classe; b) em 1964, interpelação à Ação Católica de Belo Horizonte, para que expusesse seus argumentos contrários à nossa posição sobre a Reforma Agrária. 200 mil assinaturas. Silêncio da Ação Católica; c) em 1966, abaixo-assinado contra o projeto de Código civil divorcista. 1 milhão de assinaturas em 50 dias. Retirada do projeto pelo governo; d) em 1968, abaixo-assinado pedindo a Paulo VI medidas contra a infiltração socialista e comunista em meios católicos. Em dois meses, 1.600.368 assinaturas. O abaixo-assinado será entregue em breve à Sua Santidade.

A par dessa atividade ideológica, a TFP promove obras sociais, isto é, pensões e restaurantes, sem fito de lucro, para estudantes, comerciários, e operários, bem como consultórios e ambulatórios médicos gratuitos.

Para a realização destas atividades, a TFP tem sedes em que há ao mesmo tempo locais para reunião, palestras, cursos e bibliotecas. Cada sede tem o padrão médio do bairro em que está. Entre sedes e pensões, só em São Paulo, a TFP tem 21.

A média das idades dá preponderância aos jovens. O mais idoso dentre nós tem 61 anos, um ano mais do que eu. Em nossas sedes convivem na maior harmonia, e sem de nenhum modo se confundir, pessoas das mais variadas camadas sociais e profissões.

Luz, água, lenha? Responda o meu caro leitor. Em todo o caso, a realidade é a que ele acaba de ler.

Plinio Corrêa de Oliveira

"Folha de S. Paulo", 22 de janeiro de 1969

« ... 1 2 ... »