Dr. Plinio: Princípios e Pensamentos


Noções gerais de temperamento I

Pediram-me que tratasse sobre temperamento. Matéria árdua, delicada, complexa e extensa.

Não tomarei aqui a palavra em sentido técnico, mas nas suas várias acepções correntes. Aliás, pergunto-me se o termo é de fato comum, pois é bem possível que na linguagem de todos os dias não se fale quase de temperamento, e expressões como "fulano é temperamental" sejam ouvidas apenas em determinados círculos.

"Temperamento" e termos correlatos

Entretanto, defendemos os melhores valores da civilização, e um destes é o vocabulário rico e abundante, herança dos tempos em que se empregava grande quantidade de palavras, expressando diferentes matizes e idéias, incentivando o prazer da conversa e o interesse por temas mais elevados.

Assim, falarei de temperamento no sentido corrente da minha época de jovem, semelhante ao significado que possuía há alguns anos.

Aproveitarei, então, como que pontos de apoio para erguer uma coluna – a noção de temperamento – para no alto dela colocar o conceito de uma virtude relacionada com este, chamada temperança. Não será difícil perceber que muito me apraz tomar as palavras e manuseá-las como se fossem pedras preciosas de encontro à luz... Cada termo pode ser comparado a uma dessas gemas, ou pelo menos a um bom e sólido pedaço de granito, dignos e próprios de estarem na mão do homem, ou de servir para a construção de sua casa.

Há íntima correlação entre as palavras "temperamento", "temperamental", têmpera", etc. Muitos já ouviram falar, por exemplo, em têmpera de aço, em clima temperado, na virtude da temperança. Essas várias aplicações têm a mesma raiz, um denominador comum. E este, se examinarmos bem, acha-se presente na linguagem corriqueira, seja a do meu tempo de jovem, seja a dos dias atuais. Fixado esse denominador comum, poderemos entender o que é temperamento.

Esse assunto se assemelha a uma montanha em cujas encostas aparecem regatos que se espraiam, árvores floridas que se levantam e penhascos que ajudam a pessoa a não cair. Uma palavra bem definida é como um rochedo que contribui para o homem não rolar nas encostas do pensamento. Quantos se enganam porque, na hora de encontrar uma palavra para exprimir o que pensam, utilizam um termo com dois sentidos! Sem perceberem, logo incorporam um sentido no outro e acabam dizendo algo diverso, e às vezes oposto àquilo que cogitavam. Quiçá esse equívoco não se verificasse nos prólogos do pensamento, mas empregaram um termo ambíguo a fim de explicar sua idéia. E devido a essa ambigüidade, o raciocínio derrapou, caiu no watershoot e se estatelou.

Vê-se, portanto, como é necessário manusearmos, analisarmos todas as palavras, para que nossas reflexões sejam lógicas.

Passemos então ao temperamento, a respeito do qual darei algumas noções gerais.

Continua...

« ... 1 2 3 4 ... »